Renault Sandero

Acabei de ler uma matéria no G1 entitulada ” Primeiras impressões: Renault Sandero Privilège 1.6 8V

Hatch ganhou potência, mas ainda fica devendo prazer ao dirigir. Espaço e ergonomia continuam sendo os pontos altos do modelo.”

Eu preciso contestar alguns pontos dessa chamada!

Eu tive a oportunidade de dirigir um Sandero equipado com motor 1.0 16V, ar-condicionado, direção hidráulica e limpador/desembaçador do vidro traseiro…. e só, por 1.200km, em uma viagem de Brasília-DF ao Rio de Janeiro.  Nem  vidros elétricos ele tinha. Era a boa e velha manivela para subir e descer os vidros.

Espaço interno, concordo totalmente com a matéria. O Sandero é um hatch com um generoso espaço interno. Apesar de que a viagem foi feita com apenas 3 adultos e mais uma “tonelada” de bagagem que ocupou, além do porta-malas, também o parte do banco traseiro, deu pra notar que o Sandero é um carro que oferece espaço aos seus ocupantes.

A posição de dirigir é boa. Senta-se elevado; fez-me lembrar de quando eu tinha um Uno. O volante fica bem na sua frente, e não deslocado para a esquerda como no Celta/Prisma. Os pedais também são bem colocados. Mas os ajustes do ar-condicionado…. que infelicidade. Eles ficam muito baixos, e dependendo da posição do câmbio, fica complicado manuseá-los.

Experimentei a seguinte situação: eu estava dirigindo o Sandero e coincidiu que, em determinado momento, meu parceiro de condução foi regular o ar-condicionado no exato momento em que eu efetuava uma passagem de marcha de 2ª para 3ª. Resultado? Não deu outra…. Meu colega me atrapalhou na troca de marchas porque a mão dele obstruiu a alavanca do câmbio. Nesse momento percebi que seria muito melhor se os comandos do ar-condicionado e da ventilação não fossem tão baixos.

Não posso afirmar quanto à versão equipada com motor 1.6, mas aquela com motor 1.0, e mesmo com 16V posso dizer: ele não aguenta o tranco em estrada!

O câmbio da versão 1.0 16V pareceu-me mal escalonado. Com esse carro não é raro ter de levá-lo ao limite de giros em ultrapassagens. E nessa situação o que acontece? Parece haver um “buraco” de quase mil giros entre 2ª, 3ª, 4ª e 5ª.

Exemplo de situação vivenciada na viagem: velocidade de cruzeiro em torno de 110 km/h quando então me deparo com uma carreta a pouco mais de 70 km/h. Um leve aclive a frente e o Sandero está carregado e com ar-condicionado ligado. Sou  obrigado a reduzir inicialmente para terceira; quando as condições me permitem uma ultrapassagem, reduzo para segunda e acelero; lentamente o Sandero sobe de giro e ganha velocidade; abro para ultrapassar e continuo acelerando; em determinado momento e bem no meio da ultrapassagem o Sandero atinge o limite de giro e começa a cortar a injeção/ignição me obrigando a fazer uma troca para a terceira marcha. Obedeço aos “berros” do motor e coloco uma terceira, observando quase desesperado a queda brutal de giros do motor. É de assustar a qualquer um. O carro parece que vai morrer. Fico entre a cruz e a espada: se reduzo novamente para segunda, o carro logo logo atingirá o limite de giros; se mantenho a terceira marcha o carro perde força! Resumindo: essa versão 1.0 16V pode ser ótima para a cidade, mas para a estrada definitivamente não presta! Desculpem-me os proprietários de Sandero que estiverem lendo esse texto.

O ruído interno é algo que incomoda também. Especialmente em longas viagens como essa feita de Brasília ao Rio de Janeiro. Não sei se a versão 1.6 é melhor nesse quesito, mas a 1.0 16V não possui um bom isolamento acústico entre o motor e a cabine. Ouve-se muito facilmente os ruídos que vêm lá da frente.

Em se tratando de estabilidade eu levei um certo tempo até adquirir confiança no Sandero, em especial por sua altura em relação ao solo. Acostumado com carros mais baixos, sinto-me inseguro ao dirigir carros como o Sandero e Ecosport. Mas confesso que me surpreendi com esse carro da Renault. Mesmo sendo alto ele me transmitiu uma sensação de segurança maior do que o Prisma que tive a oportunidade de avaliar em outra ocasião (você pode ler a avaliação que fiz nesse blog!). O Sandero não inclina demais como um Palio, por exemplo.

Outra coisa que notei – e não foi muito agradável – foi a rigidez dos bancos dianteiros. Depois de 4 horas ininterruptas de viagem, você começa a não achar mais lugar no banco….vira de um lado, vira de outro…. e o bumbum começa a doer. Até que chega uma hora que não tem mais jeito: hora de parar e descansar.

Agora eu quero falar sobre os preços dessas versões do Sandero.

1) Authentique 1.0 16V Hi-Flex: ar quente, desembaçador traseiro e limpador de vidro traseiro: R$ 27.030; ou seja, ao câmbio do dia 30/08/2012 (1 dólar = 2,051 reais) equivale a US$ 13.185,37;

2) Expression 1.0 16V Hi-Flex: ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos, farol de neblina, computador de bordo e alarme: R$ 32.610; (US$ 15.907,32);

3)  Privilége 1.6 8V Hi Power: ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos, farol de neblina, computador de bordo, retrovisores externos com acionamento elétrico, rodas de liga leve e rádio CD Player 2DIN com comando satélite na coluna de direção (cadê o ABS e o air-bag?) : R$ 38.470 (US$ 18. 765,00);

e para encurtar o assunto, vamos a um último modelo, o mais caro da linha:

4)  Stepway 1.6 16V Automático: R$ 44.870 (US$ 21.887,80). Segundo o site da Renault do Brasil, essa versão vem de série com:

  • Faróis de neblina
  • Apoios de cabeça traseiros reguláveis em altura (2)
  • Desembaçador do vidro traseiro
  • Sistema CAR – travamento automático a 6 km/h
  • Alarme perimétrico
  • Cinto de segurança regulável em altura
  • Brake light
  • Bloqueio de ignição por “Transponder”

Os itens acima estão na parte de ‘segurança’. Segurança? Onde estão o air-bag e os freios ABS, essenciais para a segurança de qualquer um? Será que estão na parte de “opcionais”? 

Agora, só para efeito de comparação – e mostrar como pagamos muito caro por carros mal equipados, eu busquei no site da Car & Driver americana alguns carros nessa faixa de preço. Vamos ver o que eu encontrei!  (não vou colocar todos, obviamente, apenas alguns para efeito de comparação)

1) Chevrolet Cruze Sedan LS Manual – US$ 17.925,00 (R$ 36.746,25):  de série ele já vem com air-bags de cortina e controle de estabilidade; câmbio de 6 velocidades;

2) Ford Fiesta Hatch e Fiesta sedan – US$ 17.995,00 (preço máximo para o modelo, o básico inicia-se em US$ 13.995,00) – R$ 36.889,75: vem de série com freios ABS, ar-condicionado, travas elétricas, controle eletrônico de estabilidade, duplo air-bag frontal e sistema de monitoramento da pressão dos pneus, dentre outros equipamentos.

3) Honda Civic sedan 2012  DX manual (essa versão não existe no Brasil) – US$ 16.745,00 (R$ 34.327, 25): vem de série com freios ABS e EBD,  coluna de direção regulável em altura e profundidade, vidros elétricos, travas elétricas das portas, controle de cruzeiro (vulgo piloto automático), ar-condicionado, controle de tração e estabilidade, air-bags frontais e laterais.

Se eu pegar como base a versão mais cara do Sandero que custa US$ 21.887,00 a comparação fica ainda mais injusta para nós, brasileiros.

Vejamos que temos lá fora nessa faixa de preço:

  • Chevrolet Cruze LT automático, por US$ 20.450,00;
  • Chevrolet Sonic 2013, sedan, automático por US$ 19.375,00;
  • Dodge Journey SE automática, por US$ 21.990,00

É o bastante. Já deu pra perceber que com o preço de um Sanderozinho miserável e mal equipado, aqui no Brasil, lá nos “isteites” compra-se coisa muito, mas muito melhor. 

Alô alô montadoras: certamente vocês estão achando que nosso rico e suado dinheirinho é capim! Vocês nos oferecem essas porcarias mal equipadas, mal acabadas e inseguras e querem cobrar preço de carro de luxo?

Leitores, sabem o que deveríamos fazer? Uma greve! Não comprar carro novo de jeito nenhum enquanto não nos oferecerem carros decentes a preço justo.

Digam NÃO, ao carro caro e mal equipado que é vendido aqui no Brasil!

Anúncios

Sobre lcnoliveira

Um motorista comum mas muito interessado no universo automotivo.
Esse post foi publicado em automóveis e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Renault Sandero

  1. cfbastarz disse:

    “Alô alô montadoras: certamente vocês estão achando que nosso rico e suado dinheirinho é capim! Vocês nos oferecem essas porcarias mal equipadas, mal acabadas e inseguras e querem cobrar preço de carro de luxo?

    Leitores, sabem o que deveríamos fazer? Uma greve! Não comprar carro novo de jeito nenhum enquanto não nos oferecerem carros decentes a preço justo.

    Digam NÃO, ao carro caro e mal equipado que é vendido aqui no Brasil!”

    Falou tudo!

  2. Alex disse:

    Mandou bem, falou a real.

    É isso mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s