O que a gente vê por essas estradas

É janeiro, mês de férias, e tudo que eu quero é viajar… ir à praia e descansar!

Mas como moro na região Centro-Oeste do país, ir à praia implica em pegar estrada! Pra mim tudo bem, porque eu gosto de dirigir. Afinal, a viagem faz parte das férias.

Nessas férias resolvi ir a Arraial d’Ajuda, na Bahia. São 1500 km aproximadamente de Brasília até lá.  Tracei o roteiro pelo site da Quatro Rodas, que me indicou um caminho passando por Paracatu-MG indo até o entroncamento da BR-040 com a 365 e depois pegando à esquerda rumo a Montes Claros.  Nossa… como o estado de Minas Gerais é grande. Rodei boa parte do meu dia por esse estado.

E é claro, viajando de carro eu me deparei com certas situações de risco por inúmeras vezes, como por exemplo, ao sair de uma curva numa descida e me deparar com um caminhão vindo em sentido contrário, pela contra-mão numa ultrapassagem forçada.

Abaixo estão algumas fotos que eu tirei, ou melhor, que meu filho tirou, porque eu estava dirigindo, e não poderia dirigir e tirar foto ao mesmo tempo.

ultrapassagem em faixa contínua

Observem a foto acima: o caminhão da direita teve de sair para o acostamento para que a carreta  que vinha atras o ultrapassasse. Detalhe: a ultrapassagem era proibida nesse trecho, observem a faixa contínua. Além do que, era uma lombada e muito provavelmente o motorista da carreta não tinha muita visibilidade do que vinha pela frente.

Caminhão-cegonha ultrapassando em faixa contínua

ultrapassagem proibida e perigosa

Nessa foto consegui mais um flagrante: um caminhão-cegonha, carregado de carros da Fiat ultrapassando uma outra carreta em faixa contínua. Eram dois caminhões-cegonha viajando juntos. Observem na foto que o primeiro caminhão segue mais à frente. Em um segundo momento dessa viagem um desses caminhões-cegonha forçou uma ultrapassagem para cima de mim, em faixa contínua é claro.

No detalhe fica claro que o caminhão está fazendo a ultrapassagem em local proibido

Observem na foto acima que a faixa contínua não está ali a toa. É uma curva! Esses motoristas se dizem “profissionais”. Então eu me pergunto: como que um motorista profissional arrisca não só a sua vida mas a de outros motoristas fazendo uma ultrapassagem em uma curva? Se viesse outro veículo no sentido contrário, este provavelmente teria de sair para o acostamento para que essa carreta terminasse sua arriscada ultrapassagem.

É claro que tanta imprudência não poderia resultar em coisa diferente:

mais uma ultrapassagem em faixa contínua

Fiat Uno "mil" ultrapassando em uma curva e faixa contínua

Sequência da foto acima

Anúncios

Sobre lcnoliveira

Um motorista comum mas muito interessado no universo automotivo.
Esse post foi publicado em automóveis. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s